domingo, fevereiro 11, 2007

O norte

Quem olha para os resultados do Norte, principalmente do interior tira 2 conclusões:
- que a abstenção é grande, o que prova o desinteresse pelo assunto;
- que o Não predomina, o que prova que a Igreja aonda tem grandes influências por estas partes. do país.

7 Comments:

Anonymous duarte nifo said...

Ou então, outras duas conclusões:

1- que o grande flagelo do aborto, esse grande problema de saúde publica, que mobiliza o pais de uma ponta a outra, não foi suficientemente forte para fazer com que mais de metade dos portugueses fossem votar; mais de 50% mostrou o seu desinteresse ou falta de esclarecimento.

2- Que todos os ideias marxistas e comunistas estão ainda bem enraizados no povo português. Podem não votar no PCP, nem ir à festa do avante, mas as suas ideologias ainda por aí andam, até pelas mentes mais brilhantes. Escondidas, disfarçadas e por vezes de forma até inconsciente...

12:39 da tarde, fevereiro 12, 2007  
Anonymous Diogo Matos said...

Espero que vos pese na consciência para o fresto da vida. Que vergonha!

Realmente entrámos no século XXI como disse o atrasado mental do Louçã... o século da decadência humana, da irresponsabilidade e da falta de valores. Um hino à civilização decadente

12:47 da tarde, fevereiro 12, 2007  
Anonymous Diogo Matos said...

Como é possivel que se utilize a vida humana para fazer campanha política e para promover a personalidade de alguns líderes politicos ávidos de publicidade e ávidos por cair nas boas graças da população, como todos esses Sócrates da vida.
Como é possivel que se utilize a vida humana para promover movimentos ultra-radicais da mulher que nunca quiseram igualdade de direitos, mas sim a supremacia sobre o homem. Mulheres estas que até já têm poder para exterminar uma vida humana e não lhes pesar na consciência.

condenámos a morte de milhares de inocentes no século XX, durante a segunda guerra mundial, e apelidámos esse extermínio de Holocausto.
Agora, no século XXI cometemos o mesmo holocausto com milhões de crianças inocente que nem tiveram chances de implorar pela vida.

E os homens que se deixam levar pela estúpida lenga-lenga são tão otários que não se apercebem que não podem dizer que querem ficar com o filho. Porque agora, esta mulher desumana, pode decidir abortar somente porque acordou com os pés fora da cama. Esta mulher desumana que o fez mas não o quer assumir. Mas o homem, que é o pai, não tem voto na matéria.

2:10 da tarde, fevereiro 12, 2007  
Anonymous Diogo Matos said...

E o homem que a defende é tão culpado como ela.

2:20 da tarde, fevereiro 12, 2007  
Anonymous Anónimo said...

Cada um é tão livre de aderir à igreja católica como de não o fazer.
Não percebo este complexo, este temor a Deus.
As pessoas de esquerda não têm Deus, têm os seus partidos. E muitas vezes vivem-nos como muito mais fanatismo que os católicos.

2:50 da tarde, fevereiro 12, 2007  
Anonymous Anónimo said...

havia pessoas a dizer que eram católicas e iam votar sim que na realidade estavam a ser financiadas pelo bloco de esquerda para o fazer

3:11 da tarde, fevereiro 12, 2007  
Anonymous Luisa Fernandes said...

Porquê? é preciso ser católico para aceitar e proteger os próprios filhos?
Desculpem, mas eu conheço muito boa gente, que mesmo sem ter religião sabe aceitar e criar os seus filhos com amor, mesmo quando são incómodos.
E que mesmo sem religião, sabem sobrepor o direito à Vida a considerações materiais.

4:57 da tarde, fevereiro 12, 2007  

Enviar um comentário

<< Home