segunda-feira, janeiro 29, 2007

O Sim, pelos Grandes

O Prof.Vital Moreira volta a mostrar a validade dos argumentos do SIM neste artigo do Público.
Autor do célebre acordão que aqui já foi disponibilizado, mostra que a lucidez continua.
A ler!

13 Comments:

Anonymous gala said...

recebi já varios emails a dizer para vir a este blog votar pelo não.pk dava gozo num blog pelo sim , o nao estar a ganhar.

como acho essa situaçao lamentavel,vim aki deixar este comentário. Sou pelo sim por tudo mas principalmente pela liberdade individual.

só acho pena ke haja pessoas ,que por serem inconscientes ainda se dedicam a brincar com as estatisticas ! e a incentivarem brincadeiras qd está em questão coisas sérias.

Pelo Sim.

8:21 da tarde, janeiro 29, 2007  
Blogger Pedro said...

Viva Gala,

De facto essa situação já foi publicada neste post: http://pelo-sim.blogspot.com/2007/01/nada-ver.html

Enfim eles têm essa liberdade, já que falamos dela. Outro facto, muita gente brinca com as estatísticas. :)

Cumprimentos.

Pelo Sim.

PS: Quero acordar na manhã de dia 12 e sentir que neste país já se olha com dignidade para a condição de uma gravidez indesejada e que demos um passo no problema da IVG, mas que muitos outros faltarão dar nesses domínios.

Não gostava de acordar e sentir que no fundo ficou tudo na mesma desde um dia atrás.

9:05 da tarde, janeiro 29, 2007  
Blogger Лев Давидович said...

Obrigado a ambos, voltem sempre!

9:25 da tarde, janeiro 29, 2007  
Anonymous Anónimo said...

Num blog também se vota? humm...
Um estranho acordar esse...

10:43 da tarde, janeiro 29, 2007  
Anonymous David Sanguinetti said...

Uma excelente colectânea de disparates.

Um dia que queira mostrar a uns alunos meus o que é confusão de conceitos, eis por onde começarei.

Obrigado pelo link.

Melhores Cumprimentos,
David Sanguinetti

11:00 da tarde, janeiro 29, 2007  
Blogger Pedro said...

Mais uma vez, o meu comentário ao último comentário:

3:35 da manhã, janeiro 30, 2007  
Anonymous Diogo Matos said...

Coisas sérias!! Também acho. Realmente estão em questão coisas sérias... Sempre achei que a vida humana era uma questão séria. Ao contrário de outros que acham sério acabar com ela. Eu prefiro acordar no dia 12 e sentir que o meu país é a favor da vida. Sentir-me-ia profundamente triste se portugueses como eu optassem por acabar com a vida de crianças em vez de pela defesa dessas mesmas vidas.

11:28 da manhã, janeiro 30, 2007  
Anonymous Diogo Matos said...

Não está em causa a liberdade de escolha da mulher, ou de quem quer que seja. Está em causa o fim da vida de um ser humano.
Uma criança no ventre da mãe é tão indefesa como uma criança com 1 ano de idade. A depêndencia da mãe é igual. Se não acabamos com a vida de crianças com 1 ano, também não acabamos com a vida de crianças no ventre da mãe. A mãe não é dona dessa vida, é simplesmente protadora de uma vida e isso devia ser uma benção, em qualquer circunstância.

11:31 da manhã, janeiro 30, 2007  
Anonymous Anónimo said...

O Professor Vital Moreira como Professor de Direito que é devia ter vergonha de confundir dois conceitos básicos do Direito Penal: Crime e Pena. Do que se trata é de facto de discriminalização e não de despenalização. Qualquer aluno do primeiro ano de Direito saberá fazer esta distinção. Lamentável Senhor Professor.

12:33 da tarde, janeiro 30, 2007  
Blogger Pedro said...

Um esclarecimento, a meu ver.

Às 10 semanas não se trata de uma criança. No máximo trata-se de uma potencial criança.

Às 10 semanas há efectivamente um feto, e até às 8 há um embrião.

7:25 da manhã, janeiro 31, 2007  
Anonymous duarte said...

Ah, desculpe sr. pedro,

Então Embrião, feto e criança pertencem a espécies diferentes!!!

"No máximo trata-se de uma potencial criança", palavras suas! E no mínimo? Ah, já sei: um monte de células, uma "coisa humana".

Vamos proteger as crianças!!!! Já os embriões e os fetos deixamos ao critério das suas mães!

Se a sua mãe o tivesse abortado enquanto embrião, feto ou criança qual teria sido a diferença?

Vamos todos brincar às palavras? A ver se nos distraimos do que realmente está em jogo: a MORTE de um ser, uma entidade ou outro nome que lhe queira chamar... De que espécie? Humana!

Será que é um ser humano?

9:56 da manhã, janeiro 31, 2007  
Anonymous Anónimo said...

www.abort73.com

10:12 da manhã, janeiro 31, 2007  
Blogger Pedro said...

Caro Duarte

SE QUISER INSULTAR AS PESSOAS E SER MAL EDUCADO SEJA-O NOUTRO SÍTIO.

FICO-LHE AGRADECIDO. ARRANJE UM BLOG PARA SI E VÁ SER MAL EDUCADO PARA LÁ.

NÃO LHE ADMITO QUE FAÇA QUALQUER COMENTÁRIO SOBRE A MINHA MÃE.

AGRADEÇO QUE RESPEITE ISSO.

5:18 da manhã, fevereiro 01, 2007  

Enviar um comentário

<< Home