segunda-feira, novembro 27, 2006

MPE

O Debate que começa, como referiu o meu correlegionário de blog, trás coisas interessantes.
Deixo apenas esta nota: MPE-Médicos Pela Escolha.
Não é que queira fazer propaganda.
Muito menos vangloriar-me seja com o que for.
O que se pretende, apenas, é dizer que esta questão não é só dos juristas, dos biólogos nem, muito menos, só dos médicos que se declaram pró-uma serie de coisas. É uma questão de consciência, acima de tudo. É uma questão de apelar á razão, aos valores humanos mais sérios, mais importantes, somar tudo e fazer uma escolha capaz, coerente e racional.
A capacidade de pensar foi dada ao ser-humano. O que se quer é que se faça (bom, ou mesmo optimo) uso da mesma. O que se deseja é que se pare, um segundo que seja, para pensar. Será pela via argumentativa que se ganhará o debate ideológico. Mas só lá chegaremos, também, se se colocar o dedo na ferida. Não acusem os defensores do SIM de anti-vida, ou abortistas. Ninguém, volto a escrever, ninguém defende mais a vida que nós.
E vida não é só viver.
Pensem.
Racionalizem.
Verbalizem.
Votem.

7 Comments:

Blogger Havelock said...

Vão os americanos e dizem "nós vamos ganhar esta guerra, afinal, temos Deus do nosso lado."

Mas não é que os sacanas dos alemães pensavam o mesmo?!!

Isto para dizer o quê? Basicamente, que, para mim, as razões humanas estão do lado do NÃO e as razões médicas e técnicas estão do lado do SIM. Agora, pegue-se no que eu disse ao início e temos que: o outro lado pensa igual ou parecido.

10:39 da tarde, novembro 27, 2006  
Blogger BeHappy said...

Muito bem. Estou totalmente de acordo (como sempre!).

É verdade, não entendo como é que os defensores do não pensam que nós, os defensores do sim, não somos a favor da vida. Mas somos, e é por esta mesma razão que não queremos que nasçam crianças mal amadas e mal tratadas. Infelizmente, já existem muitas...

11:28 da tarde, novembro 27, 2006  
Blogger Havelock said...

Cara "behappy", não duvido das suas bons intenções. O problema está em partir da ideia de que uma vida má é pior que uma não vida. Nunca poderei entender isso. Até porque, por mais incorrecto que seja o mundo, há casos de sucesso de pessoas que sofreram para lá do que devia ser possível... e que nos dão a "lição de vida".

Já agora, obrigado pelo seu comentário.

11:43 da tarde, novembro 27, 2006  
Blogger Лев Давидович said...

Cada um pensa que tem razão. Tudo bem, eu entendo.
Caro Havelock, se quiser ser colaborador do blog chegue-se á frente. Mas, se não o é, quem agradece os comments são os autores do post, no caso, o autor do post.
Cara BeHappy, falando em debates, haverá, na FDL, 4ªFeira, pelas 14 Horas, um debate sobre o tema, organizado pelo B.E. Ninguém do blog é filiado na organização, mas debater o tema nunca é demais, seja por que força for.
Voltem sempre

12:04 da manhã, novembro 28, 2006  
Blogger Havelock said...

Mr Levinski, eu estava a agradecer pelo comentário que foi deixado no meu blog. Seria despropositado agradecer comentários no seu blog.

11:35 da manhã, novembro 28, 2006  
Blogger BeHappy said...

Obrigada pela informação! ;)

4:34 da tarde, novembro 28, 2006  
Blogger Лев Давидович said...

Escusado será dizer que não sou Levinsky coisa nenhuma.
Mas ainda bem que clarificou. Mas se quiser agradecer seja o que for, o seu prestigiado espaço serve perfeitamente.

7:21 da tarde, novembro 28, 2006  

Enviar um comentário

<< Home